Sérvia e a dinâmica do BBB: “Bom, Bonito e Barato”.

A República da Sérvia é um país europeu, cuja capital é Belgrado, localizado no sudeste da Europa. Faz fronteira a sudoeste com Montenegro, país do qual se separou em 2006, a oeste com a Bósnia e Herzegovina, a noroeste com a Croácia, ao sul com a Macedônia e com a Albânia, ao leste com a Romênia e com a Bulgária e ao norte com a Hungria.

 

A Sérvia fazia parte da antiga Iugoslávia (Eslovênia, Croácia, Bósnia e Herzegovina, Macedônia, Montenegro e Sérvia). E se você acha que esses países têm algum clima de guerra entre si, ou rivalidades, você está totalmente enganado. Houveram muitos conflitos para acontecer a separação, mas até hoje todos os países vivem em harmonia e união, como se as fronteiras fossem apenas físicas.

 

 

A Sérvia é um país pequeno, com pouco mais de 10 milhões de habitantes, mas é culturalmente um dos mais diversificados da Europa. Enquanto o Norte é culturalmente mais como a Europa Central, o Sul é mais Oriental. Evidentemente, ambas as regiões influenciaram-se muito por seus países de fronteira. A Sérvia é neste momento um país em modernização, tal como acontece a muitos outros países do Leste Europeu. E isso pode ser percebido pela arquitetura das cidades mais novas, como Nova Belgrado e Zemun, que se uniram a capital devido a sua expansão, e hoje em dia são uma cidade só, mas com arquiteturas totalmente diferentes. Um lado histórico e o outro moderno.

 

A capital Belgrado ganha fama cada ano que passa devido às suas fantásticas noites cheias de energia e movimento para os amantes de saírem e se divertirem. Essa cidade, que fica no encontro dos enormes rios Danúbio e Sava, hoje respira cultura, história, tem lugares lindos a serem percorridos; parques, uma vida noturna bastante agitada, diversos cafés.

Dicas importantes para todos os intercambistas que vão para a Sérvia:

– A Sérvia não é um país caro, e a maioria dos pontos turísticos são de graça.

– As coisas são bem baratas, os bares e supermercados super acessíveis.

– Visto é exigido para brasileiros. Sempre tenha em mãos seu passaporte com o visto e o ticket de permanência.

– O clima é bem intenso. No verão o dia chega a 40º C, e a noite a 10º graus.

– Já no inverno a neve é tão intensa que pode chegar a 2 metros de altura.

 

Já pensou em conhecer uma cultura e um país diferente como a Sérvia? Essa é a hora! Clique aqui e conheça um pouco mais!

 

 

Wallace Gomes da Costa

Porque não a Ucrânia?

O território ucraniano começou a ser habitado há cerca de 44 mil anos, e acredita-se que a região seja o lar da domesticação dos cavalos. Na Idade Média, a nação se tornou um polo da cultura, conhecido como o poderoso Estado Principado de Kiev. Após a sua fragmentação no século XIII, a Ucrânia foi invadida, governada e dividida por uma variedade de povos. Tornou-se um Estado-nação independente apenas em 1991.

 

Um país super barato!

A Ucrânia é um dos países mais barato na Europa. Em comparação aos outros países seu valor é muito baixo. Com €4 você consegue andar de uma ponta a outra da capital Kiev tranquilamente. O novo e o antigo vivendo juntos. E em Kiev não poderia ser diferente. No centro da cidade, muitos dos edifícios estão com seus centenas de anos, mas daí você vira e tchum, um prédio super moderno aparece.

 

Tem uma Arquitetura fenomenal!

Pela capital Kiev pode-se perceber muitas cores, muitas mesmo. Ouro, muito ouro. A arquitetura se encontra entre antigo e o novo. Ao mesmo tempo que se encontram arquiteturas antigas e milenares, faz-se um contraste com prédios gigantes e modernos. Os dias tem um céu lindo para completar a paisagem. E uma coisa muito surpreendente é que tudo é muito limpo. A população cuida muito bem da cidade e é difícil encontrar até papel de bala no chão devido às leis de preservação ambiental e consciência sustentável que é ensinado para os Ucranianos desde a escolinha.

 

Povo ucraniano

Se você acha que o povo Ucraniano é frio, coração gelado e de cara fechada o tempo todo você está erradíssimo. É impossível não se encantar com o povo ucraniano. Eles são a simpatia em pessoa. Sempre com um sorriso no rosto e tentando ajudar. Muitos deles conhecem apenas algumas palavras em inglês, mas isso não os impede de engatar uma conversa.

 

Patrimônios Mundial da UNESCO
Kiev tem 2 Patrimônios Mundial da UNESCO que você pode conhecer. A Catedral de St. Sophia e Kiev-Pechersk Catedral.

– A Catedral de St. Sophia

Datada do século XI, a construção da catedral foi encomendada por Yaroslav, o Sábio, o governante do Principado de Kiev na época.

 

 

 

– Mosteiro de Kiev-Petchersk

Em 2007 foi eleito uma das Sete Maravilhas da Ucrânia. É o mosteiro mais antigo da Ucrânia e um dos lugares santos da religião ortodoxa oriental.

 

 

 

 

 

E aí, gostou? Quer se desafiar? Conhecer uma cultura diferente? Descubra a Ucrânia e seus projetos clicando aqui.

 

Wallace Gomes da Costa

 

5 maneiras de convencer seus pais que você deve fazer um intercâmbio

Fazer um intercâmbio é o sonho de muitos jovens. Conhecer lugares novos, pessoas, culturas e viver uma experiência diferente é algo que costuma aparecer na lista de desejos desse grupo. Mas, para concretizar essa vontade existem alguns fatores importantes, entre eles, o apoio da família.

Está louco para realizar uma viagem internacional, mas precisa convencer sua família?

Aqui vão algumas dicas para convencer seus pais que é uma ótima ideia fazer um intercâmbio. Confira:

1- Faça um planejamento financeiro e mostre pra eles

Uma das primeiras dificuldades que aparecem na hora de pensar num intercâmbio é a grana. Se você tem o objetivo de viajar, se organize financeiramente durante um tempo. Agrupe seus gastos, avalie o que é possível economizar e durante qual período. Arrume maneiras de ganhar um dinheirinho extra (bicos, freelas, venda de coisas que não usa mais…) e depois mostre todo esse plano para seus pais. Pesquise também países mais baratos para fazer sua viagem. Assim, eles poderão ver o seu real interesse e que não seria uma despesa inteiramente deles.

2- Liste benefícios que você pode ganhar pessoal e profissionalmente nessa aventura

Pais desejam o bem dos filhos. Então, aproveite para mostrar a eles os benefícios que um intercâmbio pode trazer. É possível citar vaaárias coisas como:

  • Aprendizado de línguas

  • Proatividade

  • Desenvolvimento de competências como liderança

  • Conhecimento de novas culturas

  • Autoconhecimento

  • Diferencial no currículo

3- Chame aquele amigo que já viajou pra um bate-papo

Se você tem um amigo que teve uma experiência bem legal de intercâmbio, chame ele para conversar com seus pais. Caso seja uma pessoa mais próxima, você pode até combinar de chamar algum familiar dele para a conversa também. Se seus pais entenderem melhor como funciona o esquema, fica mais fácil de tranquilizá-los. E por falar nisso…

4- …Prometa que sempre dará notícias (e cumpra depois, por favor)!

Se um dos seus maiores problemas é lidar com a preocupação dos seus pais é importante ter uma conversa bem franca com eles. Prometa sempre dar notícias seja por Whatsapp, Facebook ou chamadas no Skype. Pais são assim, eles se preocupam mesmo e isso não vai mudar.

O mochileiro Jonathan Quiñónez foi bem criativo na hora de avisar sua mãe que estava bem em suas diversas viagens:

intercambiopais2.png

intercambiopais3.png

intercambiopais1.png

(@momimfine)

5- Mostre pra eles o suporte que você terá durante a viagem

Se você está pensando em realizar um intercâmbio pela AIESEC não precisa se preocupar quanto ao suporte na hora de viajar. Te damos todo o apoio a partir do momento que é feita  a decisão de participar dos nossos programas de intercâmbio. Existem reuniões de preparação cultural, um representante da AIESEC responsável por receber o intercambista no outro país e caso existam dúvidas é possível entrar em contato com os escritórios.

Leia também: Como eu me candidato pra uma vaga de intercâmbio na AIESEC?

Agora que você já tem ideia de como convencer seus pais é só se organizar e conversar com eles. Quer viajar pela AIESEC? Converse com a gente! Procure o escritório mais próximo clicando AQUI.

Curiosidades sobre um país sem exército

A Costa Rica é conhecida como um dos menores países do mundo, e também um dos lugares mais bonitos e mais felizes para viver. Cercado pelo mar do Caribe no lado leste, e pelo infinito Oceano Pacífico no lado oeste, é um destino perfeito para quem está disposto a viver uma experiência única. Tem uma população de cerca de 5 milhões, sendo que um quarto dela vive na área metropolitana da capital San José. O catolicismo romano é a religião oficial do estado de acordo com a Constituição de 1949.

Já pensou num país sem exército? Pois então!

O país permaneceu entre as nações mais estáveis, prósperas e progressistas da América Latina. Depois de uma breve, mas sangrenta guerra civil, aboliu permanentemente seu exército em 1949, tornando-se uma das poucas nações soberanas sem um exército, perpetuado na Constituição do País naquele mesmo ano. Portanto, todas as armas do antigo exército foram derretidas e transformadas em Escolas e museus. Mostrando como o país está muito preocupado com a educação, existe um plano governamental que exige ter uma escola a cada 1 km em todo o país.

IMG_0140.JPG

E se você curte biodiversidade, a Costa Rica é o país certo…

O país tem uma biodiversidade abundante e é a maior razão para o turismo. Para as pessoas que gostam de ir à praia, que gostam de animais, de surf, escalar montanhas, florestas, vulcões e um pôr do sol sensacional, este é o destino ideal. Este lugar foi escolhido como destino de férias por muitas personalidades famosas, como Gisele Bündchen, Tom Brady, Mel Gibson, Naomi Campbell, Kim Kardashian e outros.

20160111_082552.jpg

 

A Costa Rica é o quinto país no mundo no ranking do Índice de Desempenho Ambiental de 2012, e o primeiro entre os países do continente americano. Sendo o primeiro país do mundo a abolir todos os Zoológicos e transformá-los em jardins botânicos. O país é considerado um dos países com as maiores concentrações de biodiversidade do mundo. Como está preocupado com isso, a Costa Rica tornou-se o primeiro país do mundo a reverter completamente o desmatamento.

postulaçãooooo.jpg

 Fotos: Wallace Gomes

 

Já pensou que incrível fazer um voluntariado na Costa Rica?

A AIESEC na Costa Rica está presente em três locais: A capital San José (AIESEC UCR), Cidade de Cartago (AIESEC Tec) e na província de Heredia (AIESEC UNA). Os três principais Projetos de Voluntariado Global são: My Cultural House, Global Voice Education e Naturatica.

 

1. My Cultural House

O voluntário apoiará ONGs que trabalhem para diferentes populações em risco social para que elas possam aumentar seu impacto através de atividades culturais e educacionais. O projeto visa trabalhar com pessoas idosas, pessoas com deficiência e síndrome de Down.

 

2. Global Voice Education

Os voluntários darão a oportunidade aos costarriquenhos de se aproximarem de uma nova língua e cultura, ensinando aulas de português, alemão e inglês. As aulas podem ser realizadas em universidades, escolas ou ONGs. O projeto procura proporcionar experiências de intercâmbio cultural através de atividades dinâmicas de aprendizagem

 

3. Naturatica

Os voluntários vão se desenvolver comprometidos para proteger o meio ambiente, através de dinâmicas e atividades para a comunidade em geral. Eles vão aumentar a consciência comunitária e ambiental dos lugares onde atuarem, bem como transmitir o trabalho em equipe e habilidades de liderança

Você quer desfrutar? Clique aqui e vamos viver uma aventura na Costa Rica!

 

Wallace Gomes da Costa

Volta às aulas: e se a AIESEC fosse uma escola?

Se você já acompanha a AIESEC, provavelmente sabe que um dos nossos principais objetivos é oferecer experiências práticas em ambientes desafiadores pra galera. Esse propósito tem tudo a ver com ensino, né? Seja através do empreendedorismo ou de intercâmbios, te ajudamos a aprender um montaaão de coisa. Pensa então se a AIESEC fosse uma instituição de ensino real? Como seria? Vem imaginar com a gente:

1- Ambiente interativo e próprio para discussões

Grandes salas cheias de pufes, banquinhos e almofadas no chão. Redes, paredes para se escrever com giz e mais um tanto de coisa que deixasse os espaços confortáveis e divertidos.

Esses seriam os locais de aprendizado da Escola AIESEC. Os conteúdos seriam super práticos e os alunos seriam colocados para resolver problemas reais e que desenvolvessem suas habilidades. Conversar com os colegas seria quase que obrigatório, pois assim seria desenvolvido o trabalho em equipe desde cedo e a capacidade de articulação.

2- Colegas de toda parte do mundo

Imagina conviver com um tantão de gente de culturas diferentes? Seria assim na nossa instituição de ensino. Respeito a outras culturas seria obrigatório. O conhecimento facilita as coisas, logo, seria mais simples de entender o que acontece em outros países que ainda parece esquisito pra você. A “Mostra cultural” da escola seria todo dia.

3- A matéria de língua estrangeira passaria do verbo “to be”

A aula de línguas estrangeiras não existiria, já que a conversação e o contato com os vários idiomas seria diário. Expressões cotidianas seriam mais simples de aprender e os próprios alunos tirariam suas dúvidas uns com os outros.

4- Comida DIVERSIFICADA <3

Imagina o tanto de comidinhas diferentes que você teria à disposição?

Massas, carnes, sobremesas, bebidas… hmmmmm, cada dia a comida de um país diferente. Igual aqueles hambúrgueres em época de copa do mundo que cada dia da semana é “sabor país X”, sabe?

5- Ensino colaborativo

O professor na AIESEC viria mais como um mentor do que uma figura que centraliza o conhecimento. Os conteúdos seriam construídos de forma conjunta e a avaliação não seria padronizada. Cada aluno seria avaliado de acordo com competências diferentes. Seria meu sonho?

6- Excursões

Imagina como seriam as excursões dessa escola? Elas não seriam nada comuns. Os destinos seriam em países diferentes, dependendo da época um país vizinho ou quem sabe nas férias um lugar mais longe…

Curtiu esta utopia? Enquanto ela ainda não acontece que tal começar aprendendo e se desenvolvendo a partir de uma experiência de intercâmbio profissional ou social?

Veja mais no nosso SITE.

Os 5 países mais baratos para se fazer intercâmbio pela AIESEC

Para fazer um intercâmbio é preciso se planejar bem, se organizar e saber administrar seu dinheiro. Juntando uma graninha, não tão alta quanto você imagina, dá pra garantir uma experiência incrível e que pode te ajudar a se desenvolver tanto profissionalmente quanto pessoalmente. Está querendo viver essa aventura, porém não pode desembolsar muito? Veja alguns países que possuem um custo de vida mais baixo e que a AIESEC pode te levar:

1- Índia

Por se tratar de um país com a economia em desenvolvimento, a Índia é um lugar em que não se gasta tanto dinheiro para se viver. Segundo o site Megacurioso o valor dos aluguéis são  95,2% mais baixos que no Brasil e o custo de alimentação 74,4%. Aproveite para conhecer esse país colorido e conhecer templos hinduístas super legais.

2- Egito

Ir para o Egito é uma vivência única e de grande impacto cultural. O país é marcado pela presença de diversos lugares históricos e belezas naturais. De acordo com o portal Nômades Digitais, vivendo no Cairo você tem um custo de vida 42% menor do que em São Paulo.

3- Peru

Viver por uns tempos na terra das Lhamas e dos mistérios da humanidade pode ser bem legal.  O país já traz alguma facilidade por ser perto do Brasil e seu custo de vida chega a ser 15% do que em São Paulo.

4- Colômbia

Pronto pra treinar o Espanhol e dançar um Reggaeton? A Colômbia é um destino incrível e que oferece vários agitos pra você. Viver lá também não exige um alto custo, sendo mais ou menos 23% mais barato que em São Paulo.

5- Panamá

O Panamá é um ótimo lugar pra quem quer economia. Segundo a Economist Intelligence Unit, a capital Cidade do Panamá está na 124ª posição das 131 cidades do mundo em termos de menores custos de vida.  Que tal curtir o sol nascendo num oceano e se pondo em outro?

Observação: Lembrando que esses países foram escolhidos devido ao baixo custo de vida no local. O preço de passagens aéreas podem deixar a viagem um pouco mais cara. Por isso, pesquise bastante antes 🙂

E aí, curtiu? Que tal se inscrever para fazer um intercâmbio? Veja mais AQUI.

Quando eu fiz intercâmbio e amigos

Um dia, eu finalmente resolvi que precisava conhecer o mundo.

Sabia que pra isso teria que me esforçar, então juntei dinheiro, larguei meus medos e falei pra mim mesmo “vou realizar esse desejo”. Tinha chegado o momento de eu fazer algo diferente, que pudesse me ajudar profissionalmente, pessoalmente e que me proporcionasse uma experiência nova, algo que eu ainda não sabia como era.

Pois bem, me preparei para isso financeiramente, burocraticamente e na minha própria mente: “Vão ter desafios, mas vai dar tudo certo e eu vou curtir demais”. “E se a comida lá for ruim? Não, vai ser boa, vou me acostumar, vai dar certo”. “Aiii meu cachorro, vou sentir tanta falta! Mas vai valer a pena”.

E então, depois de resolver tudo que eu precisava, chegou o dia “D”. Aquele que tava circuladinho no calendário e marcado no Google Agenda. Cara, eu ia mesmo passar um período morando em outro país, que loucura! E lá estava, parado de malas e documentos prontos para aquela aventura.

Quando eu realmente comecei a vivenciar aquilo que eu tanto imaginava, foi empolgante, porém um pouco assustador. Normal né, apesar de estar bem feliz com aquilo era uma situação nova e o novo dá medo. Era um misto de “Estou vivendo um sonho” com “ Eita, como eu vou me virar aqui”.

Até que, apareceram as pessoas com quem passei a conviver e como diria o Pequeno Príncipe, fiz delas amigos.

Um amigo de intercâmbio é aquele que você cria um vínculo, principalmente pela grandeza da experiência compartilhada. A saudade de casa, dos outros amigos e o entusiasmo com o momento fazem com que essa amizade seja intensa.

Depois de conhecer esses amigos, a tensão de estar morando fora foi indo embora e eles passaram a protagonizar a viagem junto comigo. É só olhar minhas fotos no Facebook e eles estarão lá. Bem, não só lá, mas no meu coração e sempre na minha memória.

Foram loucuras, trabalho duro e é claro, alguns micos também, afinal tudo era diferente. Inclusive estar com eles.

Na hora do adeus, cada um iria pra sua casa, mas toda aquela coleção de histórias ficariam bem marcadas como dias inesquecíveis em nossas vidas. Apesar da distância ainda nos falamos e tenho certeza, que nos encontraremos de novo para partilhar mais aventuras.

Tô pobre e quero viajar. Como faz?

“Não vai dar, estou sem dinheiro” deve ser a resposta para a maioria das perguntas em nossa vida. “Bora comer uma pizza amanhã?”, “Vamos no aniversário do Fulano? Vai ser naquele bar novo”, “Que tal se a gente viajasse pra tal lugar?”. Mesmo sendo uma realidade, principalmente num cenário de crise econômica no nosso país, conseguir um dinheiro para fazer uma viagem, fazendo esforço, é super possível. Separamos algumas dicas simples, mas que são essenciais pra quem está querendo conhecer um lugar novo e precisa de grana. Veja:

Não tem jeito se não rolar organização financeira!

Só falar, faz parecer que juntar dinheiro é algo fácil. Bem, infelizmente não é. Então, é preciso focar no seu objetivo para conseguir fazer dar certo. Um dos primeiros passos é organizar sua vida financeira. Faça uma planilha com seus gastos e identifique o que pode ser eliminado. Além disso, vale fazer um cofrinho especial ou uma conta poupança para separar todo mês uma quantia, por menor que seja, para alcançar seu objetivo. Vão na fé!

 

Se segure, você não precisa daquela “brusinha”

Como “gastadeiros” que somos, é legal sempre parar e pensar: “eu realmente preciso disso?” e evitar os gastos não essenciais. Fácil não é, principalmente lendo aquela palavra “LIQUIDAÇÃO” ou aquela assim “DESCONTO”. Outro ponto importante para economizar é começar a frequentar lugares mais baratos. Pesquise alguns e sugira para os amigos na próxima saída. Lembre-se, no fim você será recompensado com uma experiência incrível de viagem.

Juntar até moedinha é válido

Sabe aquelas moedinhas perdidas em bolsos, casacos e bolsas por aí? Passe a juntar esse dinheiro também! Pode parecer que não vai dar nada, mas acumule umas pratinhas e veja o resultado.

 

 

Venda coisas (nada ilegal, por favor)

Aproveite suas habilidades e passe a vender algo! É bom na cozinha? tente aproveitar um hobbie pra tirar uma graninha. Tá cheio de coisa parada em casa? Tente vender também. Existem grupos na internet pra ajudar nisso, sebos, bazares e tudo mais. É bom até pra desocupar um espaço em casa.

 

 

Foco, força e fé

Economizar dinheiro é bem complicado, principalmente quando a família e os amigos te convidam para vários programas. Mas pense só, nada vem sem esforço! Trace sua meta e foque nela. Além do mais, esses esforços podem ser temporários, a não ser que você goste desse esquema e adote para o decorrer da vida. Pesquise os destinos que você deseja e confira os com o menor custo de vida também.

Boa sorte! Vai dar tudo certo e boa viagem 🙂

Precisando de ajuda para escolher um destino? Entre em contato com a gente! Conheça nossos programas de intercâmbio AQUI.

5 sobremesas diferentonas para se experimentar ao redor do mundo

Um prazer bastante comum entre viajantes que amam comida é experimentar pratos típicos diferentes pelo mundo. A alimentação é uma parte bastante importante de um país e diz muito sobre a cultura dele. Partindo disso, estamos aqui para apresentar pra você algumas sobremesas diferentonas e deliciosas, dependendo do seu gosto, claro, que é um erro deixar de provar. Conheça alguns quitutes de lugares como Indonésia, Egito e Argentina. Confira:

Dadar Gulung (Indonésia)

Essa sobremesa chama atenção principalmente pela coloração verde das panquecas, devido às folhas de pândano, uma árvore tropical, que fazem parte dos ingredientes. O recheio é bastante doce e  feito à base de açúcar da palma de coco, esse que possui o sabor mais leve do que o açúcar de cana.

Umm Ali (Egito)

Já comeu pudim de pão? Essa sobremesa é como se fosse um, porém com o sabor diferente do que estamos habituados e outros ingredientes como nozes, sementes variadas, frutas secas, coco ralado e baunilha. Diferentemente do Brasil, muitas vezes, em outros lugares do Oriente Médio em que a sobremesa é popular, a massa da receita pode ser folhada também.

Baklava (Turquia)

A Baklava é uma das sobremesas mais populares na Turquia. A mais famosa da região

costuma ser a da cidade Gaziantep. Esse doce é feito de várias camadas bem fininhas de massa, recheio de amêndoas, nozes ou pistache e calda de açúcar. Acredita-se que ele foi feito pela primeira  pelos povos que habitavam a antiga Mesopotâmia.

Pastelitos (Argentina)

Não só de Alfajor se faz a Argentina. Se tem um negócio que esses hermanos são bons é na cozinha. Logo, com os Pastelitos não poderia ser diferente. Essa sobremesa frita é feita com uma massa folhada e recheada de marmelo ou marrom glacê.

Koekje (África do Sul)

Se você buscar no Google apenas pela palavra “Koekje”  verá imagens de cookies e não de uma sobremesa Sul Africana, pois essa é uma versão holandesa da palavra (coisas de colonização). Porém, a sobremesa é bem diferente de biscoitos. É um doce (bem doce mesmo) frito, feito de massa em rolos e cobertos por calda de açúcar. Costuma ser servida junto com Chá.

Ficou com água na boca? Bem, existe a opção de procurar as receitinhas na internet (e correr o risco de queimar a cozinha) ou experimentar ao vivo mesmo com o sabor típico da região em que ele é conhecido. Para isso é preciso visitar os países de origem de cada doce, né? Que tal então se desafiar a fazer um intercâmbio pela AIESEC? Saiba tudo o que você precisa AQUI.

5 filmes inspiradores sobre viagens e autoconhecimento

Ver filme é sempre muito bom e geralmente nos deixa bastante reflexivos. Quem nunca ficou parado olhando pro nada depois de assistir alguma produção cinematográfica? Ou pensou: “Cara, o que eu estou fazendo com a minha vida? Preciso mudar”. Seja esse ou outros questionamentos, ver filmes além de ser um ótimo entretenimento, também pode te inspirar a fazer coisas bem legais, como uma viagem, por exemplo. Está pensando em fazer um intercâmbio para, além de ter uma experiência com outras culturas e aprender línguas, ter um momento incrível de autoconhecimento? Veja a seguir a lista que preparamos pra você com alguns longas bacanas para aprender mais sobre viagens e experiências de autoconhecimento:

A Vida secreta de Walter Mitty

 

Walter Mitty é um cara responsável pelo departamento de fotografias da revista Life. Ele é tímido, leva uma vida simples e vive perdido em seus sonhos. Ao receber os negativos de um importante fotógrafo, ele percebe que está faltando uma foto. O problema é que justo ela foi a escolhida para ser a capa da última edição da revista. Daí, Walter, com o apoio de Cheryl, crush dele, é obrigado a embarcar em uma aventura por vários destinos diferentes em busca da imagem perdida e de si mesmo.

Como você fica depois de assistir o filme:

Na natureza selvagem

 

Começamos pela trilha sonora que é tipo “Meu Deus do céu!”. Se você curte o Eddie Vedder do Pearl Jam, vai amar. O filme é baseado numa história real, Christopher McCandless é um jovem que acabou de se formar e toma a decisão de viajar sem rumo em busca da verdadeira liberdade. Durante sua jornada por destinos como Dakota do Sul, Arizona e Califórnia, nos EUA, ele conhece lugares e pessoas que mudam sua vida. Depois de dois anos na estrada, Christopher decide fazer a maior das viagens e partir rumo ao Alasca.

Reação depois desse filme:

fox.jpg

Comer, rezar e amar

 

Elizabeth descobre que sempre teve problemas nos seus relacionamentos. Daí, ela resolve largar tudo, decidida a viver novas experiências em lugares diferentes no período de um ano inteiro. Sua jornada inclui os destinos Índia, Itália e Bali. Ela busca se reencontrar numa grande viagem de autoconhecimento.

Depois de assistir esse filme:

 

Na estrada

 

Nova York, Estados Unidos. Sal Paradise é um aspirante a escritor que acaba de perder o pai. Ao conhecer Dean Moriarty ele é apresentado a um mundo até então desconhecido. Logo, Sal e Dean se tornam grandes amigos, dividindo a parceria com a jovem Marylou. Os três viajam pelas estradas do interior do país, sempre dispostos a fugir de uma vida monótona e cheia de regras.

Como você fica depois de assistir:

Livre

 

Após a morte de sua mãe, um divórcio e uma fase de autodestruição, Cheryl Strayed decide mudar e investir em uma aventura junto à natureza selvagem. Para tanto, ela escolhe fazer uma trilha de 1100 milhas pela costa do oceano Pacífico.

Reação após assistir o filme:

Todos esse filmes retratam jornadas pessoais dos protagonistas, que descobrem a si mesmos através de suas experiências com o mundo, as culturas diferentes, a natureza e a convivência com novas pessoas. Esses pontos também estão presentes num programa de intercâmbio, seja ele social ou profissional. Duvido que depois de assistir algum deles você não vai querer se organizar para fazer o seu. Quer saber mais sobre nossos programas de intercâmbio? Dê uma olhadinha clicando AQUI.

Sinopses: versões adaptadas do site Adoro Cinema.