Por que fazer intercâmbio pra Polônia?

O intercâmbio social é uma experiência rica e intensa que traz diversos aprendizados e memórias, seja qual for o destino. Apesar da ocupação do intercambista com os projetos, é possível tirar um tempinho pra ser turista e conhecer melhor a cultura de cada local. Hoje viemos te contar um pouco sobre a vivência de intercâmbio na Polônia. Que tal explorar esse país europeu super cultural e de baixo custo de vida?

1- Turismo pela Europa

A Polônia é vizinha da Alemanha, que é vizinha da França que é vizinha da Itália. Apesar do país não fazer parte da zona do euro, é possível viajar facilmente entre os outros países da Europa no tempo livre, principalmente de trem.

2- Projetos

Nossos projetos sociais estão sempre relacionados a metas globais da ONU. São desenvolvidos trabalhos nas áreas de saúde e bem-estar, educação de qualidade, redução das desigualdades, crescimento econômico e outros. Aproveite para transformar realidades, inclusive a sua, a experiência de intercâmbio ajuda bastante na busca do autoconhecimento.

Leia mais: De olho na Polônia

3- A Polônia é fria, as pessoas não

Apesar de ser um país europeu e de clima frio, não espere que as pessoas sejam antipáticas. Elas são bem acolhedoras, claro que de um jeito diferente do nosso, mas ainda sim bem amigáveis. O importante é não generalizar, pessoas legais ou mal-humoradas sempre estarão em todos os lugares.

4- História, cultura e culinária

Castelos, minas, dunas e outros lugares super interessantes e cheios de história compõe os principais pontos turísticos da Polônia. Se você gosta de estudar sobre a Segunda Guerra Mundial irá se interessar por conhecer Auschwitz. Apesar da região carregar uma história bem trágica, vale a pena conhecer. O antigo campo de concentração é constantemente visitado e conta com um museu e memorial.

[ láaaagrimas 🙁 ]

Na capital Varsóvia existe o mercado central que foi parcialmente destruído na época da guerra e depois reconstruído.

Já na culinária, é bastante comum encontrar receitas com carne de vários tipos e temperos, massas e bolinhos. A batata é bastante comum na culinária polonesa e são servidas de todo jeito: fritas, com molho, purê, cozidas etc.

Leia mais: Compartilhe Polônia

5- Cerveja barata

Se você curte uma cervejinha vai ficar super feliz com o preço e a variedade da bebida na Polônia. Segundo a revista Veja, uma pesquisa do site de viagens GoEuro indica que Varsóvia é a cidade mais barata para se comprar cerveja no mundo. Além disso, até quente ou de canudinho eles consomem a bebida! Ela pode ser acompanhada de suco de framboesa ou de groselha e no inverno servida quente com mel, cravo-da-índia e canela.  Aprecie com moderação, hein?

Quer saber mais sobre a oportunidade de fazer intercâmbio na Polônia?

Clique AQUI.

 

5 motivos para conhecer a Polônia

  A Polônia possui cerca de 39 milhões de habitantes divididos entre as etnias polonesa (95%), alemã, russa, ucraniana e bielorussa. Ela é um país da Europa Central que faz fronteira com a Alemanha, a República Tcheca, a Eslováquia, a Ucrânia, a Bielorrússia, a Lituânia e a Rússia . A Polônia é um país marcado por disputa, tragédias e vitórias. Os poloneses venceram a dominação do Terceiro Reich alemão e do exército Vermelho Russo.   O país perdeu cerca de 6 milhões de pessoas durante a guerra e, apesar de toda a destruição causada pelos nazistas, conseguiu preservar uma boa parte do patrimônio cultural. Ela possui 14 lugares inscritos na lista de Patrimônios Mundiais da UNESCO.  Hoje, o blog da AIESEC traz 5 motivos imperdíveis para você conhecer a Polônia.  

#1 Conhecer lugares históricos:  Todo mundo que viaja para Polônia precisa visitar Auschwitz.  O campo de concentração mais conhecido do mundo abriga muitas histórias tristes de poloneses que viveram em campos de concentração.  Mas, apesar disso tudo, todos que visitam o lugar dizem que é indescritível a sensação de estar tão perto da história. Vale a pena conferir!

 

#2 Conhecer novas cervejas: Para  àqueles que adoram viajar e conhecer as cervejas do lugar, a Polônia é um ótimo destino para visitar. Ela produz mais de 80 tipos de cerveja! Outra curiosidade é que cada polonês bebe, em média, 92 litros de cerveja por ano – a bebida, aliás, já estava presente durante o reinado de Boleslaw I, o Bravo (992 – 1025).

 

#3 Todas opções em um só lugar : Na Polônia você encontra todo tipo de diversão e clima. Se você curte um friozinho e quer esquiar na neve, basta ir a Zakopone no sul do país em dezembro ou janeiro. Se você prefere o calor e quer curtir uma praia basta visitar no mês de julho, as praias de Sopot, Gdansk e Gdynia. Se você quer conhecer um pouco mais do país e do seu povo, você pode visitar a Cracóvia e a Varsóvia.  Na Varsóvia, capital polonesa, não deixe de conhecer o mercado central da cidade, que foi parcialmente destruído durante a Segunda Guerra Mundial, mas reconstruído logo em seguida. Na praça do mercado, não deixe de ver a escultura de bronze da sereia de Varsóvia, símbolo da cidade.  Já na Cracóvia, não deixe de conhecer a Praça do Mercado, na região da Cidade Velha. Construído no século XIII, a praça é cercada de construções antigas, palácios e igrejas. Não deixe de visitar o Palácio do Pano, reconstruído em 1555 em estilo renascentista.

 

#4 Conhecer castelos:  Na Polônia você poderá conhecer muitos castelos. Na Cracóvia, você pode conhecer o Castelo Wawel, um lugar imenso que guarda muitas lendas e segredos. Ele foi erguida no século XIV, a construção gótica é hoje a única edificação da coroa judaica totalmente preservada no país.  Você também pode conhecer o Castelo de Malbork que fundado em 1274 pelos cavaleiros teutônicos que lutavam contra os poloneses na tentativa de conquistar territórios na região do mar báltico, o castelo foi ampliado diversas vezes para abrigar o número cada vez maior de cavaleiros. Hoje é o maior ponto turístico da cidade de Malbork.

 

#5 Experimentar culinária local:   O prato polonês mais famoso é  o pierogi, que é uma espécie de pastel cozido. No recheio, os poloneses variam entre requeijão com batata, repolho azedo e feijão. Na hora da sobremesa, que tal experimentar o paczki? A delícia é uma espécie de bolinho, tradicional no país há pelo menos três séculos.

Os poloneses gostam muito também da zapiekanka, que é um lanche típico de rua: é uma baguete aberta, com queijo derretido, cogumelos e ketchup. Outro tira-gosto típico fica por conta das conservas de pepino, repolho e cebola.

 

E aí, gostou das dicas que nós demos no blog hoje? A AIESEC pode te levar para lá através do Cidadão Global. Leia o que a Cristina Diniz, que viajou para a Polônia através do Cidadão Global contou:

” No meu projeto, conheci crianças muito especiais com câncer, síndrome de down, autismo… sempre pensei que não teria jeito pra lidar com essas situações, mas vi que realmente não é preciso nem saber falar a mesma língua para se comunicar através de amor e carinho.  A Polônia é sensacional.  A cidade Wroclaw é LINDA! Lá eles chamam carinhosamente de “WrocLove”, a cidade é banhada pelo rio, sendo barco e caiaque considerados meios de transporte lá.  E lá  as floriculturas ficam abertas 24 horas, dá pra acreditar?” 

 

Quer ler sobre outros destinos? Acesse:

– 7 motivos para conhecer o Peru 

– Curiosidades sobre a Argentina 

– 10 motivos para conhecer a Hungria 

 

De olho na Polônia

Bem ali no centro da Europa fica a Polônia. O país, marcado pelo Holocausto durante a 2ª Guerra Mundial, conseguiu se reerguer economicamente e hoje faz parte da União Europeia. As planícies, montanhas e rios fascinam quem passa pelo país rico em histórias desde os tempos antigos.

As cidades de Varsóvia e Cracóvia (qualquer semelhança com o país do personagem de Tom Hanks, no filme ‘O Terminal’, é mera coincidência) são as mais populosas do país. Quem rumou para a Polônia, mas bem longe dos grandes centros, foi a estudante de Comunicação Helen Lima.

Com um help da AIESEC em Juiz de Fora, Helen foi morar em Wroclaw, a quarta maior cidade da Polônia. Como todo jovem, a estudante sempre teve vontade de viajar e treinar o inglês. “Escolhi a Polônia por ser um país europeu com custo de vida baixo, o que me proporcionou viajar para outros lugares apenas a passeio”, explica Helen. Com um bom planejamento financeiro (já demos dicas aqui) dá para aproveitar bastante não só o seu local de destino, mas os lugares turísticos próximos né?

E além de aproveitar para conhecer outros lugares da Europa, Helen participou do projeto ‘International Summer SemiCamps’, em cidades próximas a Wroclaw, durante seis semanas. A intercambista conta que o job era ministrar workshops sobre o Brasil e ensinar inglês para as crianças de forma interativa e divertida. No período de trabalho junto com o restante da equipe, Helen passou dez dias em uma colônia de férias com as crianças, onde foi de jurada de concurso de beleza a participante de competições de karaokê.

E o choque cultural, como muitos dos nossos personagens já contaram por aqui, passa quando se conhece melhor os hábitos locais. “Esperava pessoas mais frias; pelo contrário, foram todos muito receptivos e simpáticos”, conta Helen.

A experiência do intercâmbio é mesmo cheia de surpresas e possibilidades. Já pensou em viver essa experiência e se desenvolver? Conheça os destinos do programa de intercâmbio voluntário a AIESEC, o Cidadão Global, aqui. Be a traveler! 😉