Curiosidades sobre um país sem exército

A Costa Rica é conhecida como um dos menores países do mundo, e também um dos lugares mais bonitos e mais felizes para viver. Cercado pelo mar do Caribe no lado leste, e pelo infinito Oceano Pacífico no lado oeste, é um destino perfeito para quem está disposto a viver uma experiência única. Tem uma população de cerca de 5 milhões, sendo que um quarto dela vive na área metropolitana da capital San José. O catolicismo romano é a religião oficial do estado de acordo com a Constituição de 1949.

Já pensou num país sem exército? Pois então!

O país permaneceu entre as nações mais estáveis, prósperas e progressistas da América Latina. Depois de uma breve, mas sangrenta guerra civil, aboliu permanentemente seu exército em 1949, tornando-se uma das poucas nações soberanas sem um exército, perpetuado na Constituição do País naquele mesmo ano. Portanto, todas as armas do antigo exército foram derretidas e transformadas em Escolas e museus. Mostrando como o país está muito preocupado com a educação, existe um plano governamental que exige ter uma escola a cada 1 km em todo o país.

IMG_0140.JPG

E se você curte biodiversidade, a Costa Rica é o país certo…

O país tem uma biodiversidade abundante e é a maior razão para o turismo. Para as pessoas que gostam de ir à praia, que gostam de animais, de surf, escalar montanhas, florestas, vulcões e um pôr do sol sensacional, este é o destino ideal. Este lugar foi escolhido como destino de férias por muitas personalidades famosas, como Gisele Bündchen, Tom Brady, Mel Gibson, Naomi Campbell, Kim Kardashian e outros.

20160111_082552.jpg

 

A Costa Rica é o quinto país no mundo no ranking do Índice de Desempenho Ambiental de 2012, e o primeiro entre os países do continente americano. Sendo o primeiro país do mundo a abolir todos os Zoológicos e transformá-los em jardins botânicos. O país é considerado um dos países com as maiores concentrações de biodiversidade do mundo. Como está preocupado com isso, a Costa Rica tornou-se o primeiro país do mundo a reverter completamente o desmatamento.

postulaçãooooo.jpg

 Fotos: Wallace Gomes

 

Já pensou que incrível fazer um voluntariado na Costa Rica?

A AIESEC na Costa Rica está presente em três locais: A capital San José (AIESEC UCR), Cidade de Cartago (AIESEC Tec) e na província de Heredia (AIESEC UNA). Os três principais Projetos de Voluntariado Global são: My Cultural House, Global Voice Education e Naturatica.

 

1. My Cultural House

O voluntário apoiará ONGs que trabalhem para diferentes populações em risco social para que elas possam aumentar seu impacto através de atividades culturais e educacionais. O projeto visa trabalhar com pessoas idosas, pessoas com deficiência e síndrome de Down.

 

2. Global Voice Education

Os voluntários darão a oportunidade aos costarriquenhos de se aproximarem de uma nova língua e cultura, ensinando aulas de português, alemão e inglês. As aulas podem ser realizadas em universidades, escolas ou ONGs. O projeto procura proporcionar experiências de intercâmbio cultural através de atividades dinâmicas de aprendizagem

 

3. Naturatica

Os voluntários vão se desenvolver comprometidos para proteger o meio ambiente, através de dinâmicas e atividades para a comunidade em geral. Eles vão aumentar a consciência comunitária e ambiental dos lugares onde atuarem, bem como transmitir o trabalho em equipe e habilidades de liderança

Você quer desfrutar? Clique aqui e vamos viver uma aventura na Costa Rica!

 

Wallace Gomes da Costa

Cidadão Global: Destinos – América Latina

Nossa primeira parada nos destinos do programa Cidadão Global é a América Latina. Ainda não conhece bem o projeto? A gente te explica rapidinho. Essa iniciativa é uma oportunidade de jovens realizarem ações sociais em diversos lugares do mundo, aproveitando para viver uma incrível experiência pessoal, conviver com outras culturas e desenvolver uma nova língua. Acompanhe nosso blog e descubra mais sobre esses lugares incríveis!

Mais detalhes AQUI 

América Latina

Está afim de uma experiência de intercâmbio diferente, né? Então contamos pra você coisas maravilhosas de alguns dos nossos principais destinos do intercâmbio social. Além de realizar um trabalho voluntário e ajudar o próximo, você pode aproveitar para “turistar” e conhecer mais sobre o destino escolhido.Veja:

Colômbia

Não só de Shakira se faz a Colômbia.

Muito menos de drogas, já que é uma imagem bem comum que temos, assim como o Brasil com “bunda, carnaval e futebol”. Os conflitos entre as FARC e o governo colombiano já foram resolvidos há anos e os problemas com a violência são os mesmos de qualquer país latino. A Colômbia é um país de cultura riquíssima com lugares lindos e pessoas receptivas. Além disso, pra quem curte dançar, existem  ritmos bem fortes como reggaeton e a bachata. Quanto às comidas típicas temos pratos como: arroz de coco (feito com leite de coco), patacones (pedacinhos fritos e crocantes de banana da terra) e bandeja paisa (melhor ver a imagem):

Confira um depoimento de alguém que foi pra lá pela AIESEC

México

Não só de novela se faz o México.

Como não gostar do país que originou o chocolate? Na verdade, é que o povo indígena que começou a cultivar o cacau estava lá por aquelas regiões. E, por falar em delícias, não temos nem palavras para aquela culinária, né? Burritos, tacos, guacamole… Além disso, o país oferece um conhecimento histórico super legal através de suas ruínas de civilizações antigas. Explore as praias mexicanas, que são maravilhosas, e cuidado com a tequila!

Confira várias curiosidades sobre o México

Costa Rica

Não só de Mar do Caribe se faz a Costa Rica.

Pense em deslumbrantes paisagens. Pois é, a Costa Rica garante isso. Lá é pequenininho e você praticamente cruza o país de carro. A biodiversidade é bem rica também. As comidas típicas são fortes, inclusive no café da manhã, como o Gallo Pinto. Ele é preparado com uma “misturada” de coisa, mas a base é o arroz e o feijão.

Veja mais curiosidades sobre a Costa Rica

Argentina

Não só de rivalidade no futebol se faz a Argentina.

São poucas horas de viagem que nos separam dos hermanos. Não sei se é vingança pelo futebol, mas a Argentina quer nos deixar gordos: maravilhosos churrascos, alfajores e vinhos.

Porém, é possível também fazer bastante atividades de exploração da natureza e esporte. Prepare seu portunhol e se aventure por lá!

Veja o depoimento de uma intercambista que foi para a Argentina

Peru

Não só de Lhamas se faz o Peru.

O berço das civilizações da América, lar das Lhamas, flautas andinas e ponchos é um país cheio de mistérios para serem desvendados! O Peru é nosso vizinho, fazendo fronteira dividindo a floresta amazônica e muitas paisagens naturais super bonitas. Além disso, possui uma cultura bem diversa. Você vai encontrar artesanato, música, museus e dança por algumas cidades.

7 motivos para conhecer o Peru

Ok. Pode ser que muitos desses tenham sido meio clichês. Porém, se você estiver disposto a fazer um intercâmbio, além de auxiliar uma comunidade, você poderá descobrir coisas novas sobre a cultura desses países. Ficou interessado? Saiba mais AQUI.

10 curiosidades sobre a Costa Rica

A  República da Costa Rica  é um país da América Latina, com 4,8 milhões de habitantes, limitado a norte pela Nicarágua, a leste pelo mar do Caribe, a sudeste pelo Panamá e a oeste pelo oceano Pacífico.  A capital é San José, e o país é um dos países democráticos mais consolidados das Américas, e é o único país da América Latina incluso na lista das 22 democracias mais antigas do mundo.

A Gabriela Sinotti e a Carina Aguirre  fizeram um intercâmbio para lá e contaram como foi a escolha do projeto e quais foram as curiosidades que elas perceberam no país:

AIESEC – Como foi a escolha pelo país? 

Gabriela: Uma coisa eu tinha certa: queria fazer o intercâmbio na América Latina. A escolha pela Costa Rica ficou definitiva quando eu comecei a conversar com o VP 15 de iGCDP de lá, ele era sempre incrivelmente simpático, amoroso, receptivo e me falava tudo que eu queria saber sobre o país, foi impossível não me apaixonar. Estando lá vi que essa característica dele não era para me fazer ir para lá, os costarricenses (sim, não é costarriquenhos kkk) são assim mesmo, são pessoas calorosas, simpáticas e que te tiram um sorriso facilmente.

 

     
Gabriela na Costa Rica

Carina:  Em 2014 eu fiz 3 GCDPs, terminei minha graduação em engenharia ambiental, e comecei a trabalhar no setor financeiro de uma empresa de engenharia civil. Já fazia um pouco mais de um ano que eu tinha voltado desses intercâmbios… e eu estava em um momento forte de desmotivação pessoal, parecia que eu não tinha vontade de fazer nada.  Foi aí que eu peguei minhas férias e comecei a buscar outro intercâmbio.   Eu queria algum projeto ambiental, mas que trabalhasse diretamente com a natureza. Dar aulas de conscientização é legal, mas eu queria viver a natureza! Foi difícil achar um projeto assim, mas quando eu li a descrição eu tive certeza que era aquele.

Carina trabalhando na comunidade

AIESEC – Como foi o seu trabalho lá?

 

Gabriela –  Fui para a Costa Rica para dar aulas de português, achei que ia desenvolver pessoas, ensinar a elas meu idioma e minha cultura e no final meus alunos é que se tornaram meus professores. Me ensinaram o espanhol, me apresentaram seus costumes, suas comidas, toda sua diversidade. A Costa Rica é um país paradisíaco, conheci praias lindas, subi em vulcões extintos, vi vulcões ativos de aperto, me apaixonei pelo pôr do sol. Fiquei encantada com o quanto a natureza tem a nos oferecer. Mas no final as minhas melhores memórias são de cada dia de trabalho, de ver meus alunos encantados com o português e eu mais encantada ainda com o amor deles.

Alunos da Gabriela

Carina: O meu projeto era passar 3 semanas em uma comunidade indígena auxiliando com construções de infraestrutura, plantio, conscientização ambiental em escolas indígenas, etc; e outras 2 semanas trabalhando em 2 borboletários, localizados na capital, San José. A primeira semana seria de ambientação na Costa Rica, seminários da AIESEC, conhecer os demais intercambistas e fazer coleta de lixo de uma praia muito poluída.  Esse contato direto com a natureza e a vivência do projeto me ajudaram a me reconectar comigo mesma e minha motivação foi aumentando. Quando eu voltei para o Brasil eu me sentia literalmente com a alma lavada! Além disso, hoje, olhando para tudo que vivi na Costa Rica, posso dizer que aprendi muito sobre o que considero ser a essência do curso no qual me formei na faculdade.

Carina nadando com os indígenas

 

As duas fizeram uma lista sobre as curiosidades desse lindíssimo país, vem ver:

 

#1: Pura Vida!

Não tem como não começar por isso: “Pura vida” foram as palavras que eu mais ouvi em meu intercâmbio todo! Se diz “pura vida” para dizer “obrigada”, “olá”, “tchau”, “não tem problema”, “não há de que”, ” que uma pessoa que é ‘gente boa'”….você pode usar praticamente tudo! hahaha significa um estado de presença, de ver o positivo da vida, de ser feliz com a vida como ela é. Pura Vida é uma junção das belezas do país com a forma de viver dos ticos.

 

#2:Tico e Tica 

Os costarricenses se denominam tico tica, que vem do sufixo “tico” usado para dizer que algo é pequeno. Como em pouquinho, eles não dizem “poquito” e sim “poquitico”.

 

#3: Pais sem exército #País mais feliz do mundo

O exército foi abolido na Costa Rica em 1948 (faz 68 anos!!). Não apenas os costarricenses se consideram o país mais feliz do mundo, algumas pesquisas estão aí para ajudar na comprovação. Eu não conheço todos os países do mundo, mas realmente não duvido que seja mesmo! =D

 

#4: Pessoas altas 

Pessoas altas passam alguns apertos, já que seus ônibus tem pouco espaço entre um banco e outro e todos são muito antigos. Eu que tenho 1,60 me senti desconfortável em várias viagens.

 

#5: 100 metros é igual a um quarteirão

Esta informação é importante quando você vai pedir informação, e alguém, super solicito, vem te explicar: “caminhe 100 metros, vire ao norte, caminhe mais 300 metros e logo vire para oeste”. Além disso, nenhuma rua tem nome e as casas não possuem número, é uma loucura só. No máximo algumas ruas terão números, mas é sempre muito confuso. Você precisa conhecer os pontos da cidade se quiser chegar a algum lugar.

 

#6: Gallopinto

Se você é turista, cuidado quando diz que quer comer comidas típicas ou prepare-se para comer gallo pinto no café, almoço e janta. Sim, praticamente em todas as refeições se come arroz misturado com um feijão escuro. Mas é bem gostoso.Outra coisa interessante é que se come bastante no café! tirei uma foto de um café da manhã completo.ps1. é claro que existem muitas outras comidas típicas muito gostosas, mas gallo pinto está em todos os lugares! heheps2. Não se espante se alguém chegar para vc e dizer que comeu “pintouevo” (tradução: pinto com ovos) no café da manhã, é apenas arroz, feijão e ovos de galinha XD

#7: Belezas naturais

Lugares lindíssimos para se conhecer desde praias, trilhas, montanhas, e vulcões, além de possuir bastante turismo de aventura. A floresta e as praias do oceano pacifico que conheci, não são tão diferentes das brasileiras, mas com certeza são muito bonitas. Apenas fique atento com seus pertences heheh um guaxinim roubou um lencinho que estava dentro da minha bolsa em uma praia uma vez. Vi vários macaquinhos roubando comida dos turistas também. A fauna interage bastante com a turistada nos Parques Nacionais!

 

#8: Espanhol enrolado

As pessoas na capital, San José, falam espanhol com um sotaque bem diferente. Para nós, seria como falar com uma pessoa que vive no interior de São Paulo, eles puxam muito o “R”! Eu tenho para mim, que é por causa da quantidade de gringos que, há tempos, estão lá por toda parte…parece que eles pegaram um pouco seu jeito de falar.

#9: Meio Ambiente

Mesmo sendo um país tão pequeno 26% de todo seu território são reservas e parques naturais. Eles possuem muitas áreas de conservação florestal e Parques Nacionais! Achei fantástico! Dá para ver que realmente se preocupam com a preservação do meio ambiente. Talvez esse seja o segredo de serem tão “pura vida”!

#10: População indígena Bribripa Kaneblo

É um dos maiores povos indígenas ainda existentes na Costa Rica. Eles estão espalhados em diversas áreas, alguns povos não tem contato com as cidades e estão em locais de bem difícil acesso. A comunidade onde Carina ficou, ainda mantém sua filosofia, histórias, medicina e muitos costumes, porém estão próximos a uma pequena cidade, podendo ir e vir de ônibus. A infraestrutura deles para receber voluntários é muito boa!!

 

Quer viver uma experiência “Pura Vida” como Carina e Gabriela? Conheça os projetos da AIESEC.