Neste semestre, o que mais vai te desenvolver?

Acabaram as férias, começaram as aulas e você já entrou na rotina de novo? A virada do semestre é uma época muito importante para colocar planos em prática e começar um hábito que pode fazer toda a diferença para o seu futuro. Antes que os estudos acumulados e a proximidade das provas finais preencham sua agenda e sua cabeça, separe um tempo neste início de semestre para pensar em projetos que ajudem no seu desenvolvimento, como pessoa e como profissional.

Já parou para pensar que tudo o que você será no futuro pode ser determinado hoje? Seus valores, seus conhecimentos, sua profissão, até seu papel no mundo, tudo isso vai se definindo ao longo da vida, mas é na juventude que formamos uma parte importante da nossa personalidade e dos nossos sonhos. Por isso, aproveite o fim das férias para tirar do papel aquele planejamento que ficou para depois. Pesquise, estruture e não espere mais seis meses para investir em você mesmo. Veja algumas ideias para começar:

 

Aprenda um idioma novo

Saber falar uma língua diferente da sua abre portas para o futuro. Hoje, o mundo inteiro é conectado e as relações ficam muito mais fáceis quando você tem a capacidade de se comunicar bem com os outros. Além de favorecer interações sociais e muito aprendizado, aprender um novo idioma aprimora suas habilidades profissionais e amplia as possibilidades de trabalho e atuações em todas as profissões. Isso sem falar nos benefícios de exercitar o cérebro ao estudar um tópico que é novidade para você.

 

Melhore seu currículo com cursos profissionalizantes

Este é o momento certo de pensar no que está faltando para o seu desenvolvimento profissional e começar a preencher os formulários de matrícula para os cursos que se iniciam em agosto. Comece pelas aulas de idioma (decida se é melhor começar uma língua nova ou aperfeiçoar aquela que já ficou no esquecimento); mas não pare por aí. Você já domina as técnicas de informática? Tem alguma habilidade artística que gostaria de ter? Ou talvez uma atualização ou ferramenta da sua profissão que possa ser interessante aprender? Possibilidades de aprendizado nunca vão faltar!

 

Colabore por um mundo melhor

O início do semestre é o período ideal para ajustar sua agenda e planejar suas atividades para os próximos seis meses. Se tem um horário vago no seu calendário, você pode usá-lo para fazer a diferença no mundo, a partir de um trabalho voluntário. Encontre algo que você goste de fazer e que vá acrescentar algo para você e para as pessoas à sua volta. Procure por um projeto que tenha a sua cara e comece amanhã mesmo a fazer a diferença para o mundo.

 

Comece a planejar um intercâmbio

Uma opção que junta tudo isso em uma experiência única e marcante é o intercâmbio. Ao viajar para outro país você vai estar desenvolvendo um idioma diferente, aprimorando seu currículo e fazendo sua parte pela construção de um mundo melhor. São várias alternativas de programas, tempo de permanência, países e atividades disponíveis. Com os projetos da AIESEC, por exemplo, você pode trabalhar em uma ONG ou em uma startup, em países como o Chile e o Egito, além de diversas outras possibilidades.

Quer conhecer um pouco melhor os programas oferecidos pela AIESEC? Entre em contato conosco e faça este semestre valer a pena!

Por que se tornar um membro da AIESEC: Conheça a experiência da Danúbia, de Minas Gerais

Já imaginou inspirar jovens do mundo todo pela construção de um futuro melhor? A Danúbia Vilar, da AIESEC Viçosa, em Minas Gerais, não só imaginou, como se inscreveu e hoje faz parte de ações que motivam cidadãos de diversos países a dedicarem seu tempo em prol do desenvolvimento de cidades e pessoas, a partir dos programas da AIESEC. Conversamos com ela sobre como foi a decisão de participar da organização e quais são os principais ganhos de se tornar membro. Confira um pouco da vida e da experiência da Danúbia e descubra alguns dos benefícios de ser parte da AIESEC:

 

Conte um pouco sobre você

Sou do interior de Minas, estudo publicidade e propaganda, sou DJ nas horas vagas. Curto muito fotografia e sou heavy user de redes sociais. Acredito nelas para criar um mundo mais conectado.

 

Como ficou sabendo da AIESEC e por que tentou entrar?

Fiquei sabendo da AIESEC pelas redes sociais há uns cinco anos, quando o escritório da minha cidade abriu um processo seletivo. Fiquei curiosa por ser uma organização formada por jovens e com objetivos muito humanitários; eu me identificava por já ter um envolvimento de longa data com o Movimento Escoteiro, e sentia falta de trabalhar em prol de algo maior.

O que você mais gosta de fazer na AIESEC?

Hoje eu atuo na área de divulgação do intercâmbio voluntário e gostou muito, mesmo! Também sou parte do time nacional responsável pelas mídias sociais. Juntando as duas coisas, buscar passar a mensagem da AIESEC de forma objetiva e eficiente é um desafio maravilhoso. Aprendo muito enquanto faço e amo qualquer momento que eu passe conhecendo mais de quem trabalha comigo. Adoro a importância que a organização dá pra essa união e acho que as empresas em geral teriam muito mais sucesso se trabalhassem assim.

O que você desenvolveu no seu período dentro da AIESEC?

No meu período na AIESEC, percebi pontos da minha personalidade, tanto positivos quanto negativos, que eu nunca havia reconhecido. Se conhecer abre muitas portas: desenvolvi muito a minha segurança e a confiança em mim mesma e percebi que sou capaz de desenvolver minhas potencialidades muito além do que eu imaginava. A AIESEC te faz perceber que todos somos capazes de qualquer coisa. O trabalho em equipe por um objetivo em comum também é algo que valorizo muito e vivencio todos os dias na rotina da organização. Saber que você pode, sim, contar com outras pessoas para realizar um trabalho melhor.

 

A AIESEC também proporciona uma experiência organizacional difícil de encontrar no ambiente universitário; vivenciar realidades do mundo todo, lidar com problemas muito além do que você imaginava, muito fora da sua bolha, muda a sua perspectiva de vida. Além disso, desenvolver e colocar em prática sua liderança com equipes e experimentar cargos diferentes, tudo isso faz com que essa seja uma experiência extremamente única e enriquecedora.

Como você acredita que a organização impactou sua vida?

A AIESEC agregou demais no meu autoconhecimento e na minha percepção quanto aos meus problemas. Quando conheço outras realidades, seja no mundo todo ou das pessoas e histórias que conheço sendo parte da organização, meus problemas do dia a dia parecem bem menores e simples. Me volto muito mais para a solução deles ao invés de martirizar meus pensamentos sem motivo. Também, ter um propósito humanitário me proporcionou encarar a vida com mais positividade e a ter mais fé nas pessoas.

 

O impacto na minha vida é muito claro para mim: me tornei uma pessoa muito mais focada nas soluções dos problemas que eu encaro, seja no ambiente profissional ou pessoal. Desenvolvi muito mais empatia, compreensão e hoje compreendo muito melhor uma realidade diferente da minha. O sentimento de pertencimento e união por um bem maior também fez maravilhas para minha saúde mental. Hoje, sei que tenho valores e objetivos claros na minha vida.

 

O que você faz na AIESEC agrega para a profissão que você quer seguir?

Muito e vice-versa. Já trabalho com comunicação há alguns anos, mas a experiência adquirida na AIESEC, tanto pela forma de trabalho quanto pelo alcance mundial é muito enriquecedor. Indico pra qualquer pessoa, de qualquer área, vivenciar essa experiência. É muito importante para mim gostar do trabalho que eu faço e achei essa satisfação na AIESEC. Eu adoro pensar em grupos, debater idéias, então amo as reuniões e chats de time para discutir estratégias e planejar ações futuras.

 

Tenho certeza que, ao sair da AIESEC, vou levar a liderança que desenvolvi, os aprendizados profissionais e a empatia por outras pessoas. E principalmente a sensação de ter deixado o mundo um pouquinho melhor do que eu encontrei.

 

Acredito que a pluralidade é a maior riqueza que temos enquanto seres humanos. Que cada pessoa tem algo a ensinar pra qualquer pessoa. Que o caminho para a paz mundial é desenvolver liderança nos jovens que serão as vozes de amanhã, e quero colaborar cada dia mais para esse movimento que desenvolve liderança todos os dias, não só pra quem tem a experiência no nosso intercâmbio, mas para quem torna esse processo possível e tão funcional: os membros.

Gostou dos depoimentos da Danúbia e quer saber mais sobre como funcionam os processos seletivos da AIESEC? A organização está com vagas abertas para membros em diversas cidades do Brasil. Entre em contato e venha fazer parte da construção do futuro!

4 benefícios de hospedar um intercambista

Conhecer o mundo e vivenciar uma nova cultura são experiências únicas conquistadas por quem faz um intercâmbio. Esse privilégio, porém, não é exclusivo daqueles que viajam para passar um período em outro país. Aprender com os hábitos de estrangeiros e ampliar a visão de mundo também são benefícios de quem recebe um intercambista em sua casa.

 

Hospedar alguém de outro país é algo simples e exige poucos passos. Basta contar com um lugar adequado com acesso à internet e ter disposição para conhecer uma nova cultura. Com as portas e os braços abertos para viver uma experiência diferente, os benefícios de receber um intercambista se estendem para toda a família e transformam a rotina da casa.

 

Confira 4 das principais vantagens de ter um intercambista morando com você:

 

1 – Para quem quer conhecer o mundo sem sair de casa, hospedar uma pessoa de outro país é a opção ideal! Convivendo com um intercambista, você terá a experiência de ouvir histórias de outras localidades, entender os hábitos diferentes que existem pelo mundo e sentir em sua própria rotina como é a vida em outros países. Já imaginou saber como são as refeições na Ásia ou os cumprimentos usados em cidades da América Latina, tudo isso na sua própria casa?

 

2 – Agora pense nas aulas online de inglês que você queria começar ou no curso com aquele professor nativo na escola de idiomas. Recebendo um intercambista, você vai aprender uma língua nova enquanto toma seu café da manhã, com os melhores instrutores e sem custo. Hospedar uma pessoa de outro país é uma grande oportunidade de se habituar com um idioma da forma mais descontraída e leve possível. Além disso, você terá alguém para tirar suas dúvidas e para contar curiosidades da língua a qualquer momento.

 

3 – Você já parou pra reparar nos pontos turísticos da sua própria cidade? Muitas vezes não conhecemos as paisagens e os atrativos do lugar onde moramos, e receber um intercambista pode ser um ótimo momento para valorizar os espaços pelos quais passamos todos os dias, mas que nunca notamos. Ao levar seu hóspede para conhecer seu próprio bairro e apresentar a ele os lugares bonitos da sua cidade, você passa a ver esses lugares com outros olhos, criando um momento de admiração e contemplação em sua rotina. É a sua chance de conhecer melhor a região onde você mora e ter aquela sensação boa que só turistas sentem ao conhecer um lugar novo, sem precisar sair da sua cidade!

 

4 – Ao receber um intercambista em sua casa, mais do que um hóspede, você ganha a oportunidade de fazer um novo amigo e criar laços com pessoas de diversos países. É uma chance diferente de ter uma companhia para fazer programas culturais e dividir histórias no fim do dia. Além disso, já imaginou contar com a mesma hospitalidade quando você quiser conhecer outro lugar do mundo? Aproveite para manter o contato mesmo depois do intercâmbio e ter amizades espalhadas por vários países.

 

Gostou da ideia? A AIESEC tem programas que integram e preparam famílias brasileiras para receberem intercambistas em sua casa. Conheça o Família Global e cadastre-se para viver os benefícios dessa experiência!

Diversidade de gênero: a luta ao redor do mundo

No dia 28 de junho de 1969 aconteceu, nos Estados Unidos, o início do que ficou conhecido como a Revolta de Stonewall. Naquele dia, um grupo que frequentava um bar LGBT em Nova York enfrentou a polícia em um confronto histórico, que acabou transformando aquela data no Dia do Orgulho LGBT.

Em uma época em que a discriminação aos homossexuais era comum e realizada com frequência até pelas instituições governamentais, a ação dos manifestantes representou o fortalecimento da luta por direitos iguais e mais respeito. Só depois dela é que começaram a ser aceitos estabelecimentos para o público gay na cidade e eventuais políticos passaram a defender a causa.

Quase 50 anos depois, a luta pelo respeito à diversidade de gênero continua ativa e ainda cheia de conquistas a serem alcançadas. No Brasil, por exemplo, são recentes as leis que tratam sobre o combate à violência e à discriminação contra LGBTs e ainda há muito a ser feito. Seguindo exemplos de importantes figuras de todo o mundo que levantaram a bandeira pela diversidade, no país o movimento também busca, basicamente, igualdade de direitos, liberdade e respeito a lésbicas, gays, bissexuais e transexuais.

Todos pela diversidade

Na Europa, o movimento LGBT teve início de forma mais relevante também no século XX, com foco principal na Alemanha, onde ativistas criaram intervenções públicas contra a criminalização da homossexualidade. Julgados e associados a doenças e a condições de saúde, os grupos homossexuais passaram a ter atuação mais forte depois dos anos 1970, quando sua luta ganhou movimentos organizados e amplos em diversos países.

Foram criadas campanhas pela conscientização e pela busca da igualdade, além do surgimento de Organizações Não Governamentais focadas no respeito à diversidade de gênero. A causa passou a se expandir pelo mundo e ganhou espaço em meios culturais e de divulgação.

No nosso país, expressões musicais de grande relevância trouxeram o tema à tona, mesmo em períodos de grande repressão, como durante a Ditadura Militar. O uso de acessórios femininos por homens e o surgimento de jornais voltados ao público homossexual foram pequenas ações que começaram a mostrar a todo o país a importância de se falar sobre as diferenças de gênero.

Hoje, eventos como a Semana da Diversidade Sexual e as Paradas do Orgulho LGBT representam a força do movimento, que segue lutando por direitos e pelo fim da discriminação. A busca por mais respeito, porém, saiu dos limites dos livros de história e das páginas policiais, como nos séculos passados, e passou a ocupar um lugar de maior relevância no nosso dia a dia.

A liberdade para falar sobre diversidade de gênero é hoje uma das ações mais importantes defendidas pelo movimento LGBT. Muito ainda precisa ser conquistado e a luta pelo respeito segue caminhando por um caminho de grandes desafios. Cada um tem um papel relevante nesse movimento, seja defendendo o tratamento igualitário, participando de manifestações ou demonstrando mais respeito.

E, para quem quer participar mais ativamente da construção de um mundo mais justo e igualitário, a AIESEC conta com programas que te permitem atuar em ONGs pela igualdade de gênero ao redor do mundo. Entre em contato conosco e conheça as oportunidades de intercâmbio pelo programa Voluntário Global.

5 itens que não podem faltar no seu currículo

Montar um currículo completo e ao mesmo tempo objetivo é um grande desafio para qualquer profissional. Incluir ou não aquela habilidade, descrever com detalhes ou de forma breve um curso de especialização: todas essas são dúvidas que podem aparecer no momento de escrever em poucas laudas o que compõe a sua carreira e o seu perfil. Alguns itens, porém, são essenciais para um currículo bem feito.

Não se esqueça de que o seu currículo é um retrato de tudo o que já se passou na sua vida profissional. Ele deve conter dados básicos, descrições que demonstrem como você é, as experiências relevantes que você já viveu, seus diferenciais e o que busca daqui para frente. Para te ajudar na difícil tarefa de montar o curriculum vitae, separamos abaixo cinco itens que não podem ser deixados de lado:

1 – Contatos

Se um empregador se interessou pelo seu perfil, a primeira informação que ele vai precisar é de como chegar até você. Por isso é tão importante incluir no currículo seus dados pessoais e de contato. Inclua seu telefone, seu endereço e principalmente seu e-mail, meio de contato muito utilizado hoje em dia nos processos seletivos.

Atualmente, também é importante acrescentar perfis em canais digitais. Muitas empresas acionam os candidatos pelo Skype, por exemplo, e podem também querer visualizar o perfil profissional por redes como o LinkedIn. Mantenha seu perfil sempre atualizado e completo, e não se esqueça de ajustar o currículo em caso de troca de telefone ou de endereço.

2 – Experiências

Muitos dos nossos aprendizados acontecem quando já estamos no mercado de trabalho. As experiências pelas quais você já passou dizem muito do seu perfil e da sua bagagem profissional. Por isso, não deixe de descrever brevemente cada um dos trabalhos que você já fez, sejam eles profissionais, voluntários ou mesmo fora da sua área de atuação.

É importante destacar seus pontos fortes e as atividades desenvolvidas. Mas, lembre-se, quanto mais objetivo, melhor! Inclua informações relevantes de forma que o empregador consiga ver seus diferenciais em poucas palavras, afinal, sua capacidade de sintetizar o conteúdo também pode ser vista como uma qualidade.

3 – Objetivos

A alta rotatividade de funcionários dentro das empresas faz com que muitas delas busquem, já na seleção, o perfil ideal de colaborador, que se encaixe perfeitamente no cargo em questão. Encontrar o profissional certo traz benefícios para os dois lados, evitando decepções e falta de adequação à cultura organizacional. Pensando nisso, é essencial que você deixe claro no seu currículo quais são seus objetivos.

Mostre ao empregador o que você está buscando para sua carreira e use as demais informações para comprovar que você tem capacidade de cumprir os requisitos buscados. De qualquer forma, é o objetivo que vai chamar a atenção, em meio às dezenas de outros currículos recebidos. Pesquise, para chegar à empresa certa e ao cargo mais adequado para seu perfil; e nunca minta em seu currículo.

4 – Formação

Nesse campo, você pode incluir seus cursos técnicos, por exemplo, além de pós-graduação ou outras experiências que você tenha tido no meio acadêmico. Adicione cada item em ordem de relevância ou cronológica, o que achar mais interessante no seu caso. Aqui também podem entrar os cursos de idioma e de informática, e os certificados que você tenha recebido. O que vale é demonstrar suas habilidades e o que já aprendeu, destacando o que pode ser aplicado no cargo ou na área de pretensão.

5 – Experiências no exterior

Um dos grandes diferenciais para o mercado de trabalho atual são os intercâmbios. Eles refletem o perfil do profissional, uma vez que exigem força de vontade, coragem e disposição de quem decide viver essa experiência. Intercambistas costumam ter mais domínio de determinado idioma e trazem consigo um aprendizado único, conquistado a partir dos desafios vivenciados em um outro país.

Em seu currículo, descreva com objetividade o programa desenvolvido no intercâmbio, o tempo de duração, o país de destino e, se necessário, o que de mais relevante ele proporcionou. Uma experiência pela AIESEC, por exemplo, pode demonstrar qualidades como proatividade, pensamento coletivo e facilidade para o trabalho em equipe. Tudo isso agrega e muito ao currículo, ampliando as possibilidades dentro do mercado de trabalho.

Quer conhecer um pouco mais sobre os programas de intercâmbio da AIESEC e entender como eles podem qualificar seu currículo? Clique aqui ou deixe um comentário abaixo.

Conheça ações brasileiras voltadas para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU

Todos nós já sabemos da importância de executar ações que cuidem do meio ambiente hoje, para garantir a vida amanhã. Pensando nisso, a ONU criou os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS, ou SDG, na sigla em inglês). São 17 metas gerais que o mundo deve buscar atingir até 2030 para reverter as alterações climáticas, envolvendo agricultura, desigualdades, uso da água, crescimento econômico, industrialização, entre outros fatores.

Conheça os ODS:

  1. Erradicação da pobreza

  2. Fome zero

  3. Boa saúde e bem-estar

  4. Educação de qualidade

  5. Igualdade de gênero

  6. Água limpa e saneamento

  7. Energia acessível e limpa

  8. Emprego digno e crescimento econômico

  9. Indústria, inovação e infraestrutura

  10. Redução das desigualdades

  11. Cidades e comunidades sustentáveis

  12. Consumo e produção responsáveis

  13. Combate às alterações climáticas

  14. Vida debaixo d’água

  15. Vida sobre a terra

  16. Paz, justiça e instituições fortes

  17. Parceiros em prol das metas

Definidos em 2015 durante a Cúpula da Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável buscam direcionar as políticas dos países e contam com a ajuda de empresas e organizações na implantação de novos hábitos em todo o mundo. Cada um dos objetivos envolve ações detalhadas, que somam 169 metas, no total. No Brasil, tanto o governo quanto instituições de ramos diferentes vêm cumprindo um papel importante em disseminar e fortalecer os ODS, cumprindo uma missão essencial para a conscientização nacional.

Durante a Semana do Meio Ambiente e Virada Sustentável do Rio, por exemplo, os 17 objetivos foram lembrados em grande estilo: durante o evento, que começou no dia 08 de junho, as imagens que representam cada um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável foram projetadas no Cristo Redentor, lembrando à cidade da importância de se conservar a natureza, por exemplo. A Semana contou também com diversas atividades, que serão levadas para outros estados ao longo do ano.

Veja o video: Cristo Redentor recebe projeção da ONU sobre sustentabilidade

Outro exemplo foi dado pela Prefeitura de São Paulo. Em agosto de 2016, a cidade recebeu diversas exposições montadas em suas estações de metrô, reforçando temas como a preservação da fauna, a importância da reciclagem e o papel da liberdade sexual. Entre as ações, aconteceu na estação Faria Lima a exposição “Os 17 Objetivos”, que apresentou as metas da ONU em forma de arte.

Uma mostra fotográfica com uma ideia aparecida foi montada em abril deste ano, na Avenida Paulista. A iniciativa destacou a relevância do ODS 8, que trata sobre a garantia do trabalho decente, e expôs 34 fotografias em painéis visíveis para cerca de 1,5 milhão de pessoas.

No caminho pela sustentabilidade, o papel das organizações também é fundamental para implantar as ideias da ONU no dia a dia de mais pessoas. Cumprindo seu papel como formadora de uma liderança jovem em prol do desenvolvimento do planeta, a AIESEC Brasil, por exemplo, promove iniciativas que contribuem para o fortalecimento de uma mentalidade mais justa e voltada ao meio ambiente.

Entre seus programas de intercâmbio está o Voluntário Global, uma proposta em que jovens vão a outros países prestar serviços para ONGs de diversos setores, doando seu potencial em várias nações. Cada um dos projetos que englobam esse programa é voltado para um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, mostrando que é responsabilidade de todos nós a criação e a manutenção de um mundo mais verde e mais igualitário.

Quer conhecer mais sobre o programa Voluntário Global e entender melhor seu papel no mundo? Entre em contato com a AIESEC e faça parte da mudança!

O que é Customer Success e qual o seu papel nas empresas

Garantir a satisfação do cliente é um dos maiores desafios das empresas hoje em dia. No mercado de tecnologia, por exemplo, uma dúvida ou problema com o produto pode ser suficiente para que se perca um contrato importante, além de ser ruim para a imagem da organização como um todo. Pensando na importância do acompanhamento após a venda, foi criada a função de Customer Success.

O profissional de CS tem como objetivo principal fornecer um atendimento de qualidade, ajudando com qualquer questão que surja durante o uso de uma ferramenta ou de um produto e potencializando suas funcionalidades para gerar sucesso. Mais do que o setor de suporte ou pós-venda, ele busca oferecer ao cliente o máximo de potencial para sua experiência com o serviço, alcançando resultados que sejam significativos e surpreendentes.

Sucesso do cliente

A facilidade de comunicação e o papel do consumidor enquanto divulgador dos produtos que usa tornou o relacionamento com o cliente um dos focos principais das empresas atuais. É nessa onda que surfa o profissional de Customer Success.

Hoje, não basta vender um produto e considerar que seu trabalho está feito; é preciso acompanhar o uso e a experiência do cliente, buscando garantir que todos os objetivos buscados serão alcançados. Basicamente, é como se a empresa que disponibiliza a solução passasse a ser responsável pelo bom desempenho de seus usuários, exigindo uma interação frequente e uma mudança revolucionária na forma como é feito o atendimento.

Pensando em solucionar os problemas de seu público, o profissional de Customer Success deve ter habilidades de relacionamento e interação, mas, acima de tudo, deve conhecer bem a solução oferecida pela empresa e o mercado em que atua. No exemplo da empresa de tecnologia, o CS precisa saber quais são as principais dificuldades de seus clientes e quais as funcionalidades das soluções ofertadas, contando com um background completo sobre o assunto. Só assim será capaz de efetivamente ajudar quando for necessário e sugerir ações que reflitam nos resultados buscados.

Customer Success no mercado

Uma das principais tendências deste século é oferecer produtos em formato de assinatura, criando um processo recorrente de vendas. Isso faz com que a necessidade por acompanhamento seja ainda maior do que no passado, o que vale para empresas de todo o mundo, em qualquer tipo de mercado – não só no de tecnologia. Com essas mudanças, os clientes fiéis passaram a ser mais importantes do que os clientes novos. Ou seja, cuidar do cliente e gerar sua satisfação é mais importante do que aumentar as vendas.

Nessa ideia se baseia a atuação do Customer Success. O profissional deve planejar estratégias no curto, médio e longo prazo, analisando dados e buscando entender o cenário em questão. Por mais que a maioria das ações sejam direcionadas para o público que já adquiriu o produto ou serviço, o setor precisa pensar em todo o processo de vendas, acompanhando e analisando os desafios que precisam ser enfrentados e superados. O importante é se colocar disponível para qualquer dúvida, mostrando que a solução em si pode ser muito bem aproveitada e efetiva quando aplicada da forma mais adequada.

Cada vez mais empresas de todo o mundo estão criando áreas internas de Customer Success. Se você tem perfil consultivo, gosta de interagir com seu público e conhece bem sua área de atuação, pode se candidatar a uma das vagas desse setor oferecidas pela AIESEC. Conheça mais sobre os programas disponíveis aqui.

Startups: Qual desafio tem a sua cara

Nos últimos tempos, é moda falar que trabalha ou fundou uma Startup. Mais do que um simples emprego, parece que cada vez mais vem se tornando um lifestyle. Trabalhar em um ambiente jovem, descontraído e que exala a inovação. Quem não quer, certo?

Mas será que todas as Startups são iguais? Quais os desafios que você tem que vencer em cada tipo de Startup? Separamos para vocês alguns. E ai, qual faz seu olho brilhar?

Impactar pessoas

Várias empresas abrem com a função de preencher um gap do mercado. Outras, simplesmente surgem criando novas necessidades no público. E existem ainda aquelas que nasceram como o grande sonho de seus fundadores. Estas ultimas, no caso das Startups, são conhecidas como Lifestyle Startups. Normalmente os seus colaboradores acreditam muito na causa e em seus valores

As Lifestyle são perfeitas para pessoas que dão muito valor ao contato humano e ao impacto que elas podem causar, não só com seu produto ou serviço, mas no próprio ambiente de trabalho.

 

Trabalhar sobre pressão

Sabe aquela sensação de que você tem que produzir cada vez mais? Que tem pressão por todos os lados? Pois é, em várias Startups a sensação é justamente essa. Principalmente naquelas que já atingiram renome e status, tais como Sympla, Nubank e afins. O trabalho é prazeroso, mas a cobrança existe e é bem grande. E algumas pessoas são apaixonadas por isso.

Muitos acreditam que rendem melhor sobre pressão e buscam ter essa vivência no trabalho diariamente. E com certeza o desenvolvimento fora da zona de conforto é bastante elevado.

 

Crescer juntos

Diariamente surgem novas Statups, todas buscando vencer os desafios do mercado e se tornarem rentáveis e escalonáveis. Trabalhar em uma empresa assim é algo que muitas pessoas veem com bons olhos. Pegar um projeto desde seu início e dar tudo de si para fazê-lo dar certo. E aí, arrepiou?

Normalmente, quem compra essa ideia, é aquela pessoa movida a desafios. Aquela que adora ver o resultado de seu esforço e não tem medo de se entregar a um longo projeto.

 

Trabalho para o mundo

Um outro tipo de Startup que vem ganhando força são aquelas com forte cunho social. Elas veem problemas na sociedade e surgem como uma solução para eles. Muito parecidas com a Lifestyle Startups, os colaboradores acreditam muito no que fazem. E o fazem não apenas por si, mas pelo bem geral.

 

Todos esses tipos de Startups são incríveis e trabalhar nelas é uma experiência inigualável. Já pensou então o quão mais desafiador seria ter essa experiência no exterior? Com o Empreendedor Global você pode! Acesse aqui e saiba mais.

Wallace Gomes da Costa

EUA x Índia: 3 motivos para optar por um intercâmbio fora do padrão

Alguns lugares do mundo possuem atrativos famosos e comentados por toda parte. Outros têm seus encantos escondidos em uma cidade pequena ou em uma esquina pouco conhecida pelas revistas de turismo. Nesses lugares que fogem do padrão, a experiência do intercâmbio também ultrapassa as oportunidades comuns de morar em outro país e viver uma cultura diferente. Neles, é possível conhecer locais que você nunca imaginou que existissem e costumes tão diferentes que vão te mostrar que o mundo é realmente maior do que pensamos.

 

Existem várias opções de programas e destinos para seu intercâmbio, e todas elas vão te acrescentar em experiência e aprendizado. Escolher fazer um intercâmbio fora do padrão, porém, é não só diferente, como desafiador. Passar algumas semanas nos Estados Unidos, por exemplo, pode te trazer ganhos incríveis, mas nada se compara a conhecer de perto a cultura e as belezas de um país como a Índia.

 

Por que não escolher um lugar diferente, com hábitos novos e que te tragam aprendizados para a vida? Por que não se abrir para um mundo completamente diferente do que você está habituado e conhecer pessoas que podem te ensinar muito mais? Para te ajudar a responder a essas perguntas, separamos 3 motivos que vão te convencer a escolher um destino diferente para seu intercâmbio.

 

1 – Aprenda em dobro

Quanto mais desconhecido foré o lugar para onde você está indo, maior é a chance de você aprender com ele. Tentar um caminho novo, experimentar uma culinária desconhecida, fazer amizade com pessoas de perfil diferente do seu, tudo isso te leva a fugir de um padrão e te força a aprender ainda mais.

 

Em países como a Índia também é possível aprender o inglês, assim como ir para o Peru te permite melhorar o espanhol. O aprendizado de um novo idioma não só é possível em destinos fora do padrão, como tende a ser ainda maior. Isso porque, em países com esse perfil, a cultura das pessoas é de maior proximidade e hospitalidade, o que facilita o contato e os laços com a população local. Além disso, em lugares com culturas pouco conhecidas, cada quarteirão e cada conversa no ônibus podem ser uma oportunidade de vivenciar algo completamente novo, o que ativa o cérebro para uma enxurrada de aprendizados.

 

2 – Reforce seu perfil de liderança

A curiosidade e a disposição que te levam a escolher um intercâmbio fora do padrão são as mesmas características que vão te tornar um líder melhor. Absorver cada ensinamento durante sua viagem vai te deixar mais sábio e mais aberto a adaptações, o que aprimora o perfil profissional e aumenta sua capacidade de integração. Não é só o idioma e a experiência que melhoram seu currículo, mas se permitir e se disponibilizar a viver uma oportunidade tão diferente vai aflorar em você habilidades importantes para qualquer posição no mercado de trabalho, te transformando em um líder com sabedoria e visão abrangente.

 

3 – Seja parte da mudança

Alguns dos principais benefícios de um intercâmbio são conhecer culturas diferentes e viver experiências grandiosas, certo? São várias as opções e modelos de programas e destinos, que nos permitem viajar o mundo todo para vivenciar outros costumes e praticar uma língua nova. Fazer tudo isso enquanto se contribui para o mundo, porém, é uma oportunidade muito mais valiosa e engrandecedora, que torna a experiência do intercâmbio uma lembrança marcante não só para você, como para todas as pessoas que tiverem a chance de aproveitar da sua convivência, companhia e dedicação.

 

Passar algumas semanas ensinando crianças indianas, trabalhando em uma empresa do Peru ou trocando experiências com profissionais do Egito vai te permitir voltar para casa com um olhar novo em relação ao mundo. Uma experiência assim te faz levar na mala não só souvenirs e fotos de pontos turísticos famosos, mas também a satisfação de ter oferecido seus talentos para a construção de um mundo melhor.

 

Está pensando em fazer um intercâmbio fora do padrão e vivenciar uma experiência única em um país completamente diferente do seu? Conheça os destinos oferecidos pela AIESEC. Caso esteja tendo problemas em mostrar pros seus pais e amigos o quão incrível pode ser um intercâmbio diferente, leia aqui algumas dicas. Temos certeza que vai ajudar ;D

Wallace Gomes da Costa

5 grandes líderes que influenciaram o mundo

Grandes mudanças costumam ser motivadas ou inspiradas em grandes líderes. Em países de todo o mundo, algumas personalidades marcaram a história e deram o primeiro passo para um cenário diferente ou mesmo para uma nova era, na política, na arte ou no comportamento das pessoas.

 

Assim como em nossas empresas ou relações sociais, o destaque de uma liderança é essencial para desenvolver grandes acontecimentos em todo o planeta, em vários momentos e situações. Fatos da nossa história comprovam que o mundo precisa de grandes líderes para motivar o desenvolvimento e incentivar a criação de um lugar melhor para se viver. Conheça abaixo 5 das personalidades que marcaram seus países e o mundo pela influência que exerceram como líderes em seus ideais:

 

1 – José de San Martin – Argentina

O fim da colonização dos países sul-americanos foi liderado por personagens de grande importância para sua história. Na Argentina, esse herói foi José de San Martin, um general nascido por volta de 1777 que carregava fortes ideologias. Foi um dos grandes responsáveis pela independência não só da Argentina, como também do Peru e do Chile, a partir de batalhas e acordos em seus territórios. É conhecido também por ter contribuído para o fim do trabalho indígena no Peru e pela fundação da Biblioteca Nacional no país.

 

2 – Frida Kahlo – México

Representando a liderança feminina, Frida foi uma pintora mexicana de grande importância para a história do país. Sua vida foi marcada por eventos difíceis, que nunca a fizeram deixar de perseguir seus ideais revolucionários e patrióticos. Tinha um jeito marcante de se vestir e de expressar sua arte, o que a tornou uma das maiores pintoras do século XX, mesmo precisando enfrentar doenças e complicadas relações familiares. É conhecida por seus inúmeros autorretratos e pelos pensamentos fortes, que refletem sua paixão pela arte e seu dom para a pintura.

 

3 – Rupi Kaur – Índia

Entre as grandes líderes da atualidade, a escritora e poeta Rupi Kaur nasceu na Índia em 2002 e precisou enfrentar diversos obstáculos para seguir exercendo o que mais gostava. Hoje, representa o poder da arte quando integrado às novas tecnologias, divulgando suas obras pelas redes sociais. Seus temas envolvem os tabus do universo feminino, falando sobre amor, desigualdade e empoderamento em ensaios fotográficos, livros de poesia e postagens nas mídias digitais. Sua história é um grande exemplo de como usar seu talento e as ferramentas disponíveis para transformar o mundo.

 

4 – Mário Vargas Llosa – Peru

O Peru ganhou destaque mundial quando o escritor peruano Mário Vargas Llosa recebeu o prêmio Nobel de Literatura em 2010. Nascido em 1936, estudou Direito, Letras e Filosofia ao longo de sua vida, passando por países como a Bolívia e a França, e chegando a se candidatar à presidência peruana em 1990. Sua obra é marcada por denúncias da realidade política do Peru durante a ditadura vivida pelo país na década de 1960. Seu livro mais comentado é “Sabres e Utopias”, recheado de ideias pela liberdade e contra governos totalitários.

 

5 – Marco Panella – Itália

Político italiano conhecido como um dos líderes na luta pelos direitos civis no país, Marco Panella participou da fundação do Partido Radical e teve seu nome ligado a várias conquistas no país. Na década de 1970, ajudou a legalizar o divórcio, o aborto e o voto para os jovens, além de atuar também nas causas de descriminalização do uso de drogas leves e contra os manicômios. Foi considerado um grande defensor dos marginalizados e da liberdade política, usando métodos diferentes para defender suas ideias. Líder nato, foi preso, fez greve de fome e manteve grande proximidade com o Papa Francisco e com Dalai Lama.

 

Quer ser também um grande líder? Conheça os programas oferecidos pela AIESEC e potencialize suas habilidades para ser parte da mudança do mundo!