Quando eu fiz intercâmbio e amigos

Um dia, eu finalmente resolvi que precisava conhecer o mundo.

Sabia que pra isso teria que me esforçar, então juntei dinheiro, larguei meus medos e falei pra mim mesmo “vou realizar esse desejo”. Tinha chegado o momento de eu fazer algo diferente, que pudesse me ajudar profissionalmente, pessoalmente e que me proporcionasse uma experiência nova, algo que eu ainda não sabia como era.

Pois bem, me preparei para isso financeiramente, burocraticamente e na minha própria mente: “Vão ter desafios, mas vai dar tudo certo e eu vou curtir demais”. “E se a comida lá for ruim? Não, vai ser boa, vou me acostumar, vai dar certo”. “Aiii meu cachorro, vou sentir tanta falta! Mas vai valer a pena”.

E então, depois de resolver tudo que eu precisava, chegou o dia “D”. Aquele que tava circuladinho no calendário e marcado no Google Agenda. Cara, eu ia mesmo passar um período morando em outro país, que loucura! E lá estava, parado de malas e documentos prontos para aquela aventura.

Quando eu realmente comecei a vivenciar aquilo que eu tanto imaginava, foi empolgante, porém um pouco assustador. Normal né, apesar de estar bem feliz com aquilo era uma situação nova e o novo dá medo. Era um misto de “Estou vivendo um sonho” com “ Eita, como eu vou me virar aqui”.

Até que, apareceram as pessoas com quem passei a conviver e como diria o Pequeno Príncipe, fiz delas amigos.

Um amigo de intercâmbio é aquele que você cria um vínculo, principalmente pela grandeza da experiência compartilhada. A saudade de casa, dos outros amigos e o entusiasmo com o momento fazem com que essa amizade seja intensa.

Depois de conhecer esses amigos, a tensão de estar morando fora foi indo embora e eles passaram a protagonizar a viagem junto comigo. É só olhar minhas fotos no Facebook e eles estarão lá. Bem, não só lá, mas no meu coração e sempre na minha memória.

Foram loucuras, trabalho duro e é claro, alguns micos também, afinal tudo era diferente. Inclusive estar com eles.

Na hora do adeus, cada um iria pra sua casa, mas toda aquela coleção de histórias ficariam bem marcadas como dias inesquecíveis em nossas vidas. Apesar da distância ainda nos falamos e tenho certeza, que nos encontraremos de novo para partilhar mais aventuras.

Leia também:



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *