Eu Compartilho #Venezuela

Com a palavra, Natália Cerri:

“Tive a oportunidade de viver um dos momentos mais conturbados da história da Venezuela. O país está oficialmente sem um presidente há dois meses, por conta da internação de Hugo Chávez. O controle de câmbio vem causando uma inflação em todos os produtos importados, em um país com pouca produção industrial. A escassez de alimentos é frequente nos supermercados. Enquanto tudo isso acontece, eu fui atendida por três diferentes motivos em um sistema de saúde preventiva público muito eficiente. Pude ajudar a criança que mora na minha casa a estudar em sua canaima, um computador educativo entregue as crianças das escolas públicas.

Entre todas as dualidades, o povo venezuelano se mantém amável e humano. Em uma história sem graça, repetida por muitos por aqui, dizem que a Venezuela era um país bendito e perfeito, até criarem os venezuelanos. Eu vivenciei exatamente o contrário. A melhor coisa que encontrei por aqui foi a generosidade das famílias que me receberam em suas casas com muitas arepas, mesmo sem saber se haveria farinha de milho branco no supermercado no outro dia. O carinho dos amigos dispostos a enfrentar a inseguridade para me mostrar as coisas incríveis do seu país e flexibilidade de todas as pessoas tão convictas de suas opiniões políticas e tão dispostas escutar uma opinião estrangeira”.

E aí, gostaram da nossa campanha? Gostou de saber mais sobre o programa Cidadão Global? Se você se interessou em fazer intercâmbio voluntário, entre em contato com um escritório da AIESEC próximo de você. A lista completa está no nosso site. 😉

Agradecemos especialmente à Luiza Gertz, Natália Cerri, Thalita Gonzaga, Caio Suinatis, Heron de Carvalho e Jéssina Itami por contribuírem com a campanha e nos ajudar a espalhar a semente do intercâmbio voluntário para mais pessoas. Obrigada, galera! 😀

Leia também:



Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *