colombia

Colômbia, o único risco é querer ficar

  |  Postado por: Dalyan Bastos 19 de setembro de 2012

Já conhecemos um pouco da Ucrânia, Egito, Índia, Moçambique, Rússia e agora é a vez de embarcamos em uma viagem para a América do Sul, mais precisamente na Colômbia. A nossa guia pelas belezas do país é a Ana Paula Fernandes, estudante de Administração da cidade de Salvador.

E o que te leva a querer viajar para determinado país? No caso de Ana Paula foi a curiosidade. “Sempre escutei experiências tão fantásticas de amigos e a curiosidade de viver em outro país latino-americano também me motivou”. Como já estava familiarizada com os processos de intercâmbio da AIESEC, Ana deixou as desculpas de lado e se “jogou” nessa experiência sem pensar muito.

O destino foi a cidade de Barranquilla, no norte da Colômbia. Lá, nossa intercambista trabalhou na Fundación Aliarse com crianças de 4 a 6 anos, realizando atividades para estimular o aprendizado do Inglês. Ana Paula conta que conviveu com pessoas de diversos países. “Convivia com pessoas da Irlanda, EUA, Rússia, Curaçao, República Tcheca, entre muitos outros países, e além de ter contato com os alunos menores, ajudávamos os alunos adolescentes na prática da língua inglesa também”, explica.

Sobre o país, Ana conta que muitas das impressões que tinha se baseava nas informações passadas pela mídia, que muitas vezes se resumem nos fatos sobre a violência que acontece no Colômbia. Mas assim como no Brasil não existe só samba, a estudante descobriu a riqueza do país, do povo, incrivelmente simpático, a produção cultural e lugares lindos.

E, além disso, toda a viagem rendeu momentos emocionantes. No último dia de trabalho no projeto, Ana Paula conta que foi organizada uma despedida com doces e músicas para as crianças. “Me lembro de que algumas delas não sabiam que era nosso último dia, e quando descobriram, começaram a nos abraçar pedindo pra não irmos embora. O mais difícil foi não começar a chorar na hora”, conta.

Ter um suporte bacana durante esse processo de adaptação é fundamental. E esse apoio é o que a AIESEC sempre busca oferecer. Para Ana Paula, o maior diferencial do intercâmbio da AIESEC é o foco ser a mudança, tanto do participante quanto dos envolvidos no projeto. “Eu realmente não sou mais a mesma desde que voltei e acredito que causei esse impacto naquelas pessoas que conheci”. Se você também quer viver uma experiência para mudar a sua vida, participe dos nossos programas de intercâmbio. Acesse aqui e saiba todas as informações.

Leia também:

12 fatos sobre minha viagem para o Paraguai, por Wellington Santos
Transformando barreiras em possibilidades (no Peru)
5 benefícios do intercâmbio para sua carreira
Categoria: Cidadão Global, Intercâmbio

One Response to Colômbia, o único risco é querer ficar

Deixe um comentário

*



Somos a maior organização de estudantes do planeta, reconhecida pela Unesco. A AIESEC é uma rede global formada por jovens universitários e recém-graduados, que, por meio do trabalho dentro da organização e de intercâmbios profissionais, estimula a descoberta e o desenvolvimento do potencial de liderança de seus membros.