Uma AIESEC no cerrado

Um dos objetivos do blog da AIESEC é tornar a organização mais compreensível pra quem não conhece direito o que fazemos. Às vezes nos esquecemos disso, mas as ações da AIESEC são complexas e muita gente fica um pouco perdida ao tentar entender a organização. Quando compreendemos melhor alguma coisa, o interesse vem mais naturalmente. Por isso, abrimos esse espaço no blog.

Por duas vezes, com a Cristina Lu (neste texto aqui) e a Maria Luísa Lange (neste texto aqui), o blog da AIESEC contou, rapidamente, como é a rotina das duas nas AIESECs delas – Cristina Lu trabalha na AIESEC in USP e Malu na AIESEC Florianópolis.

No post da Malu, convocamos AIESECos interessados para darem seu depoimento aqui no blog também! Como já tínhamos abordado Sudeste e Sul, queríamos alguém de outra região do Brasil.

Quem atendeu primeiro ao chamado, foi o pessoal do Centro-Oeste! Hoje, o blog vai até a AIESEC Campo Grande saber, através do Gabriel Alcazas, como funciona a organização por lá.

Já fica o pedido: AIESECos de Norte e Nordeste, é a vez de vocês! Se você é do Sul, Sudeste ou Centro-Oeste, não fique desanimado que voltaremos a girar por essas regiões também! 😉

Gabriel Alcazas, ou GABS, tem 21 anos, é nascido em Paranaíba, no Mato Grosso do Sul, mas mora em Campo Grande. Hoje ele cursa o 9º período de Engenharia de Produção na UFMS além de ser o Diretor de Intercâmbios Corporativos para Organizações na AIESEC em Campo Grande e Presidente da Gestão 2015 da ABEPRO Jovem (Associação Brasileira de Engenharia de Produção).

Além disso tudo, o GABS ainda encontra tempo pra jogar vôlei na universidades duas vezes por semana.

Entre as aulas de terça a quinta, das 15h às 19h, e o almoço diário na UFMS, Gabriel costura suas funções dessa forma:

Rotina AIESECa

Geralmente minha rotina é flexível e não possui um padrão. Planejo todas as reuniões e atividades que devo entregar com antecedência, através da agenda do Google, uma ferramenta que me ajuda muito. Distribuo estas reuniões no período da manhã e noite conciliando com provas, trabalhos e atividades relacionadas à ABEPRO Jovem.

Minha semana ainda conta com:

– Reunião com gestores de projeto da minha área, duas vezes por semana (uma vez com o time e outra individual), onde falamos sobre planejamento da área, realidade dos nossos membros, treinamentos e capacitações, bem como a aplicação de coaching;

– Reunião com a Diretoria Executiva da AIESEC em Campo Grande, uma vez por semana;

– Participo de momentos de ligações para empresas, junto com o time de vendas, geralmente às terças-feiras de manhã;

– Realizo coaching com Diretores de outros sete escritórios da AIESEC, como, por exemplo, a Diretora de Intercâmbios Corporativos para Organizações de Belém, Larissa Salgado;

– Reuniões focadas em cooperações com escritórios da AIESEC de outros países, como Colômbia, Alemanha e EUA;

Quase todos os finais de semana tenho algum evento/conferência ou reunião da AIESEC. Por exemplo: reunião com toda a diretoria executiva e os gestores de projetos, focando no desenvolvimento da AIESEC em Campo Grande, reunião geral (mensal) com todo o escritório, conferências locais, etc.

– Nós não temos escritório físico, então sempre trabalhamos nos espaços da universidade ou na casa de membros da AIESEC.

Quando o blog da AIESEC entrou em contato com ele, o Gabriel ficou preocupado em compartilhar sua rotina com medo de “assustar” o pessoal porque ele é “ligado no 220” e o dia-a-dia dele é “corrido”.

Vale ressaltar que o Gabriel acumula várias funções porque quer usar seu tempo para aprender! Não quer dizer que quem entre na AIESEC tenha todas essas responsabilidades de uma vez. No entanto, o desenvolvimento vem com o trabalho e a prática. Se a AIESEC aproveita o tempo de universidade, e estamos na faculdade para aprender… bem, o blog acha que o Gabriel tá mais do que certo em “ser ligado no 220”.

Reforçando o convite: Norte e Nordeste! Quem vai falar no blog da próxima vez?

Até semana que vem!

 Leia mais no blog da AIESEC:

Um homem precisa viajar – texto dos colaboradores Luah Galvão e Danilo España

AIESEC Internacional terá contribuição brasileira de peso em 2016

Viajar e fazer a diferença – texto do colaborador André Fran, do Não Conta Lá em Casa (Multishow)

Leia também:



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *